GATOS QUE PICAM COISAS

 

GATOS QUE COMEM COISAS

 

Meu Gato come plástico, lã, fios, cadarços… E agora?

É um problema mais comum do que imaginamos e aflige as pessoas que temem pela saúde dos seus companheiros felinos.

Esse tipo de comportamento pode ocorrer devido a uma série de fatores, que podem ir desde uma doença mais séria até o gatinho entediado que quer chamar atenção.

Essa mania de comer coisas – que nunca deveriam ser comidas – tem nome e é uma doença.

Chama-se “Síndrome de Pica“, e afeta inclusive humanos (pica é uma palavra latina derivada de pêga, um tipo de pombo que come qualquer coisa).

Na “Síndrome de Pica” a pessoa (ou no nosso caso, o gato) sente um apetite compulsivo por coisas não comestíveis, como barro, pedras, tocos de cigarros, tinta, cabelos…
As consequências, tanto para humanos como para gatos, podem ser as mais desastrosas possíveis, é claro.

O que fazer

A medida imediata mais óbvia é não deixar este tipo de coisas disponíveis para que ele possa mastigar/engolir.
Vigilância constante!

Mas nem sempre isso é possível.

Colocamos abaixo algumas informações sobre o problema, na esperança de dar uma luz.

 

O QUE É ‘PICA’?

Se o seu gato de vez em quando engole alguma coisinha que não devia não significa que ele tenha ‘Pica’, afinal, acidentes acontecem.

‘Pica’ é o termo usado para a ingestão repetida e voluntária de objetos não comestíveis.

Nos casos menos sérios, os gatos mastigam ou chupam objetos, mas não chegam a engoli-los.

As ‘vítimas’ favoritas incluem novelos de lã ou barbante, tecido, malhas, cobertores de lã, fios de telefone ou elétricos, cadarços, papelão, plástico, plantas.

Qualquer objeto pode ser um alvo em potencial.

 

MAMANDO NA LÃ, DEPENANDO UMA PRESA, OU PICA?

Sugar lã (ou outros tecidos) é uma forma mal direcionada de mamar.

É parecido com a criança que chupa o dedo para obter aconchego ou consolo.

Apesar de ocasionalmente ser confundido com a ingestão de lã, o item (suéter, cobertor, etc) é somente sugado, não mastigado, mordido ou engolido.

Outros objetos comumente sugados podem incluir a própria cauda, outros gatos ou cães.

 

De modo geral, quanto mais novo o filhote é desmamado, maior a necessidade de mamar e mais persistente é o comportamento.

Isso tende a diminuir naturalmente a medida que o filhote cresce, mas pode persistir ou reaparecer em gatos que foram desmamados muito cedo e/ou alimentados na mamadeira, particularmente em momentos de stress.

Mais raramente pode se tornar um comportamento compulsivo ou progredir para a Pica.

Alguns tutores dão uma malha velha para que o gato possa sugar, e mantém as outras peças de roupa protegidas guardando-as fora de alcance.

 

“Depenar” a presa parece pica, mas é uma atividade (mal direcionada) relacionada à caça.

O gato segura o cobertor ou peça de roupa (normalmente de lã) com as suas patas e usa os dentes para “depenar” ou rasgar.

É o mesmo comportamento encontrado nos gatos que estão arrancando a pele, penas ou carne de suas presas maiores (por ex. um pombo).

O cobertor/roupa não é engolido, tudo que o gato arranca é descartado.

 

QUAIS SÃO OS PERIGOS DESSE COMPORTAMENTO?

A maioria dos tutores percebe a Pica porque suas coisas estão sendo destruídas.

Mas além do seu potencial destrutivo, a pica pode ser extremamente perigosa para a saúde do seu gato caso ele consuma itens não comestíveis.

Quando pedaços de tecido, barbante ou outros materiais são engolidos, eles podem se alojar no estômago ou no intestino do seu gato.

A obstrução pode impedir a passagem de alimento e pode cortar o suprimento de sangue a esses orgãos, e dependendo do que foi engolido (plástico, por ex), causar sufocamento.

Todas essas condições colocam o animal em risco de vida.

Fios de costura podem ter uma agulha em uma das pontas.

Gatos que mastigam fios elétricos podem ser eletrocutados.

Além disso, muitas plantas que normalmente temos em casa são tóxicas para gatos; mastigar ou comer essas plantas pode causar uma série de sintomas, desde simplesmente babar até o óbito.

Se o seu gato costuma engolir itens não comestíveis e de repente se tornar letárgico, vomitar ou apresentar um comportamento preocupante, leve-o ao veterinário imediatamente.

 

Alguns gatos comem a areia da caixinha.

Granulados a base de argila contém bentonita, que causa obstrução intestinal.

Gatos que comem granulado podem sofrer de alguma deficiência de vitaminas ou minerais.

Trocar o granulado por outros a base de papel, madeira ou trigo pode resolver o problema, ou pelo menos fornecer um item menos nocivo para ser engolido.

 

O QUE CAUSA A PICA?

Ninguém sabe exatamente porque gatos exibem este comportamento.

A causa pode variar de gato para gato, e nem sempre é fácil de identificar.

 

CAUSAS FÍSICAS

Problemas de saúde – uma das possíveis causa da Pica em gatos pode ser um metabolismo anormal do hormônio colecistocinina (CCK).

O hipertiroidismo causa um aumento no apetite e pode levar o gato a comer itens não comestíveis.

A Pica também já foi associada à FIV/FELV, à anemia causada por problemas no sistema imunológico e a doenças pancreáticas.

Distúrbios neurológicos podem causa Pica e/ou outros comportamentos obsessivos.

Qualquer gato que de repente comece a comer coisas diferente deve ser examinado por um veterinário para eliminar qualquer causa física para o problema.

Suspeita-se também de um componente genético, uma vez que o hábito de chupar/mastigar lã ou tecido é comum nas raças orientais, tais como os gatos siameses.

Apesar de ser normal que os gatos comam pequenas quantidades de grama, o consumo de uma grande quantidade de plantas pode indicar uma deficiência na dieta ou alguma doença.

 

CAUSAS COMPORTAMENTAIS

Uma vez que as causas médicas para a Pica foram eliminadas, sobram as comportamentais, que podem incluir:

tédio, carência afetiva, odores atraentes, fome e comportamento aprendido.

Como na maioria dos comportamentos obsessivos ou anormais, o gato persiste porque é reconfortante ou recompensador.

A recompensa pode ser um gosto bom, um estômago cheio ou simplesmente conseguir atenção do tutor.

O desafio aqui é transformar o comportamento em algo não recompensador e redirecioná-lo para algo que seja recompensador para o gato e aceitável para o tutor.

Alguns gatos simplesmente gostam de arrancar pedaços de objetos, provavelmente porque se parece com morder uma presa.

Isso inclui morder pernas de mesas, objetos de plástico, ou pneus.

Gatos entediados, principalmente os que vivem somente dentro de casa, tem uma maior probabilidade de desenvolver Pica.

Gatos que querem atenção podem usar a Pica para fazer com que o tutor interaja com eles.

Pode ser um comportamento aprendido com a mãe ou com outros gatos na casa.

Às vezes o objeto tem um gosto ou cheiro atraentes.

E algumas vezes, é pura e simplesmente fome – talvez a ração no potinho esteja velha, ou o gato não gosta do sabor, ou acabou tudo e ele ainda está com fome!

 

TRATAMENTO

A primeira coisa a fazer é eliminar as causas médicas.

Para isso é fundamental que um veterinário examine qualquer gato que apresente um quadro de Pica, e faça todos os exames necessários.

Uma vez descartada qualquer possibilidade de problemas físicos, discuta com ele quais as medidas a serem tomadas para modificar o comportamento do seu gato.

Algumas sugestões:

• remova os itens alvo – colocar roupas, cobertores, plantas e fios elétricos fora do alcance do seu gato normalmente é a solução mais fácil.
Caixas para guardar coisas, protetores de fios elétricos e outros itens úteis podem ser encontrados facilmente em lojas especializadas.

• ofereça alternativas para mastigar ou comer – brinquedos que liberam ração, brinquedos mais resistentes, ou pedaços de couro cru podem ser usados para redirecionar o comportamento do seu gato para itens mais apropriados e saudáveis.
Para gatos que gostam de mastigar/engolir plantas, pequenos vasos com grama ou catnip podem ser plantados e mantidos dentro de casa.
Uma boa opção é plantar sementes como alpiste e painço.

• brincadeiras estruturadas – muitos gatos mastigam coisas porque estão entediados.
Compre brinquedos interativos e reserve um período todos os dias para brincar com o seu gato.

• aumentar a quantidade de fibras na dieta do seu gato pode ajudar – além de oferecer mais fibras, alimentos com alto teor de fibra normalmente contém menos calorias.
O seu gato pode conseguir satisfazer a vontade de comer mais e ainda assim manter o peso ideal.
Consulte o seu veterinário antes de introduzir qualquer mudança na dieta do seu gato.

• se você não tem como deixar os itens inacessíveis, torne-os aversivos – às vezes aplicar substâncias aversivas (por ex. molho apimentado, vinagre) a um item pode impedir o gato de mastigá-lo.
Se isso não for possível, espirrar substâncias que tenham um cheiro forte (por ex. Air freshener de citrus, potpourri) ou usar uma barreira física (por ex. virar o carpete no avesso, colocar latinhas com moedas) ao redor do objeto pode impedir o gato de chegar a ele.

• consulte um veterinário especializado em comportamento felino

Se o seu gato continua a ingerir itens não comestíveis, recomenda-se a consulta a um veterinário especializado em comportamento.

Outros planos de modificação comportamental e ambiental, pensados especialmente para o seu gato, podem ser necessários.

Em alguns casos mais graves, medicamentos podem ser necessários.

fonte: website da University of California School of Veterinary Medicine Behavior Service – www.messybeast.com

06 julho 2012 – Resgatinhos
Fonte: http://www.resgatinhos.com.br/meu-gato-come-plastico-ou-la-fios-cadarcos-e-agora/


 

GATOS QUE PICAM COISAS (Wool Eating)

Dra. Luelyn Lockyman, MV – Comportamento Compulsivo em Gatos

.

“Picar” é o comportamento de sugar, mascar e comer coisas (lãs, panos, borrachas, fios, papéis, madeiras etc.)

A mania de comer material estranho não é causada por desordem nutricional ou irritação gastrointestinal.

É uma desordem comportamental de compulsão.

Sugar e comer lã é o exemplo mais comum de “picar”.

Alguns gatos somente sugam, outros comem pequenas porções.

Pode começar após o desmame e, além de coisas, o gato pode começar a sugar o próprio rabo, garras e pés.

“Picar” normalmente tem início após a puberdade (5/6 meses) e, usualmente, é para toda vida.

Gatos de todas as raças podem também mostrar esse comportamento acalentador.

Siameses, siameses mestiços e birmaneses apresentam essa desordem comportamental com mais frequência.

Esse comportamento obssessivo-compulsivo é hereditário.

Gatos que “picam” normalmente são muito destrutivos e corrigir esse comportamento é difícil e às vezes impossível.

O dono pode suprir o gato com roupas velhas feitas do material que ele gosta e ter esperanças que o gato prefira isto às outras roupas.

Mas, fazendo isto corre-se o risco de ele comer material suficiente para causar um bloqueio intestinal, embora raramente o gato come o suficiente para causar bloqueio ou outro distúrbio intestinal.

Em casos isolados, gatos adultos evidenciam a mania de comer objetos de madeira.

 

Causa

Comer lã e madeira é um comportamento causado por conflitos ambientais que induzem à desordem obssessivo-compulsiva.

O mais comum conflito ambiental que os gatos experimentam é com outros gatos, dentro ou fora de casa, ou mudanças no ambiente caseiro (território).

Gatos que apresentam comportamento obssessivo-compulsivo devem ser mantidos dentro de casa para evitar conflitos com gatos de rua.

Dentro de casa devem ser protegidos de ver, cheirar ou ouvir gatos vizinhos.

Outra causa comum de conflito são donos que tentam disciplinar (contrariar) o gato, ou ele é geneticamente programado para ser amistoso e sofre de ansiedade de separação quando o dono sai.

Mesmo se não conseguir determinar a fonte do conflito, o gato deve ser tratado como portador de desordem obsessivo-compulsiva, com a esperança de que a motivação estressante seja transitória e não permaneça no ambiente.

Em alguns casos, o comportamento de “picar” não é curável e só pode ser controlado pelo uso contínuo de drogas.

Gatos que apresentam esse comportamento não devem reproduzir; devem ser castrados o quanto antes.

Dra. Luelyn Lockyman, MV

Texto adaptado de http://www.consertodecaesegatos.com.br/?cat=14


 

A cirurgia de castração evita doenças, previne tumores, facilita o convívio

e é garantia de bem estar emocional para cães e gatos, machos e fêmeas.

Saiba mais sobre os benefícios da castração:

http://www.gatoverde.com.br/castracao/beneficios/

 


 

Gato Verde, em defesa dos Direitos Animais