Columba livia é o nome científico das pombas urbanas.
Se você resgatou e precisa cuidar de uma pombinha procure um veterinário que cuide de animais silvestres. Neste site há alguns relacionados em “Veterinários-Especialidades”


 

 

Pombas, Rolas, Rolinhas e Juritis

Família COLUMBIDAE

Introdução

 

O presente trabalho tem a pretensão apenas de ser um resumo esquemático com algumas observações sobre a família columbidae formada pelas pombas, rolas, rolinhas e juritis e seus representantes no Brasil, com a finalidade principal de dar uma visão geral sobre esta família aos observadores de aves e mesmo iniciantes na ornitologia.

A família columbidae é formada por mais de duzentas espécies espalhadas por todas as regiões da Terra, excetuando-se apenas as regiões polares.
Caracterizam-se por grande semelhanças fisionômicas, bem como de hábitos, sendo popularmente conhecidas as maiores por pombos e as menores por rolas.

Possuem bico com a base e consistência branda às vezes acrescida de carúnculos, tendo a  ponta mais rígida  e córnea; as narinas apresentam-se em forma de fenda e parcialmente incobertas por uma valva; os dedos são longos e livres até a base: a plumagem é densa e compacta e presa a uma pele fina e delicada da qual se destaca facilmente.
As asas de 10 rêmiges primárias são com muito raras exceções do tipo diastatáxico, ou seja, ausente a 5ª rêmige secundária; a calda que normalmente é curta quase sempre tem 12 retrizes sendo 14 nas zenaidas (Pinto,1949).

São aves de grande poder de vôo (Columba e Zenaide), mostrando ainda grande agilidade ao fugir do perigo, o qual está sempre a rondar, pois são aves altamente procuradas por gaviões e mamíferos carnívoros.

De hábitos simples vivem sempre alertas, e ao menor perigo levantam vôo embrenhando-se e ou sobrevoando as matas, mostrando destreza na arte de voar.

Alimentam-se de sementes, sendo estritamente vegetarianas.
No aparelho digestivo destaca-se o papo que durante a época de procriação fornece aos filhotes uma secreção leitosa que é de caráter privativo da ordem (Pinto, 1949) e a moela que é muito musculosa, sendo comum a ave engolir pequenas pedrinhas para ajudar na trituração dos grãos.

Há pouco dimorfismo sexual limitando-se a pequena diferença de coloração da plumagem.

Quanto aos ninhos são ordinariamente feitos sobre árvores, em ocos ou troncos ou mesmo em algumas espécies no chão (zenaida).
São feitos de pequenos gravetos dispostos meio entrelaçados, dando uma aparência de pouco caso, vendo-se os ovos por entre a estrutura rala.
É comum  localizar-se sobre galho pendente a um riacho ou ribeirão (Leptotila), podendo ser colocado sobre cacho de banana (Columbina talpacoti), como temos observado na natureza.

Observamos certa feita L.verreaux nidificando na região de Itapecerica da Serra – SP, onde construiu o ninho sobre um caule tombado de uma bananeira, ficando a construção na parte que formava uma espécie de cavidade.
Os ovos são totalmente brancos e em número de um a dois.Ambos os sexos cuidam da criação sendo os filhotes nidículas, nascendo nus e de olhos fechados, permanecendo por muito tempo no ninho.

A vocalização, chamada de arrulho, é caracterizada por poucas notas repetidas várias vezes, sendo muito semelhantes entre algumas espécies como: Columba cayennensis e Columba picazuro, e ainda entre L.verreaux e L. rufaxilla.

 

Há 21 espécies da Família Columbidae que ocorrem no Brasil

 

Bibliografia consultada
DUNNING, J. S. 1987. South American Birds: A photographic aid to identification. Newtown Square: Harrowood Books.
PINTO, O.M.O. 1949. Esboço monográfico dos Columbidae brasileiros. Arq. Zool. Est. S. Paulo, São Paulo, 7: 241-323.
SCHAUENSEE, RODOLPHE MEYER DE. A guide to the birds of South America. The Academy of Natural Sciences of Philadelphia. 1970.
SICK, H. 1997. Ornitologia Brasileira. Edição revista e ampliada por J. F. Pacheco. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira.


Fonte – http://www.aultimaarcadenoe.com/pombas.htm

=======================

Mais informações: www.wikiaves.com.br/pombo-domestico


 

 

Controle das populações de pombos em áreas urbanas

 

1

POMBOS URBANOS: O DESAFIO DE CONTROLE

http://200.144.6.109/docs/bio/v65_1_2/nunes.pdf

Palestra da Dra. Vânia de Fátima Plaza Nunes

Prefeitura do Município de Jundiaí (SP)

E-mail: vania.vet@ig.com.br

——————–

2

O POMBO NAS ÁREAS URBANAS

http://www.pragas.com.br/noticias/destaques/pombos_urbanos.php  

Texto de Rosiani Kakiuti Bonini

Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura de São Paulo – SP

“O Biológico”, vol. 60, n° 2 – XI RAIB

—————————————————–

 

-

Gato Verde em defesa dos Direitos Animais

-