MUDANÇA COM GATOS

 

PASSOS PARA UMA MUDANÇA DE CASA TRANQUILA COM O GATO

Por princípio, os gatos têm a necessidade de conhecer o território onde vivem e o fazem aos poucos, com o tempo.

Para os tutores de gatos, mudar de casa é um grande dilema, pois é conhecido o fato de que os felinos têm grande dificuldade de se desprender da antiga moradia (com todos os cheiros e sons que ele conhece).

Porém, com as atitudes corretas é possível tornar a mudança de ambiente (território) menos dramática para o gato.

A mudança de residência pode ser uma experiência menos estressante para o gato quando se leva em conta a forma como os gatos sentem o ambiente ao seu redor.

É importante fazer com que a sensação da mudança e a acomodação sejam gradativas.

 

PREPARANDO A MUDANÇA

Para evitar que o felino reaja agressivamente por medo diante da instabilidade do ambiente que passa por empacotamento de objetos e grande circulação de pessoas, siga as dicas abaixo.

Deixe o gato confinado em um dos quartos enquanto é feito o empacotamento e retirada de objetos.

Continue a dar a devida atenção e carinho ao gato enquanto ele estiver confinado.

Não compre cama, brinquedos, comedouro, bebedouro ou caixa de areia novos para o gato durante o período de mudança.

Não vacine seu gato menos de 10 dias antes da mudança, para evitar que o estresse se reflita em doenças ou somatização.

Não troque a ração do animal e diminua a quantidade para que, quando chegue à nova casa, tenha apetite e não faça ‘greve de fome’ por estar assustado.

Faça com que o gato seja o último a deixar a antiga casa levando-o em uma caixa de transporte segura.

 

ADAPTAÇÃO NA NOVA CASA

A harmonia entre o felino e a nova casa não deve ser esperada como imediata.

Portanto, para que a adequação do gato ao ambiente não demore muito, deve-se previamente preparar o ambiente e procurar controlar as circunstâncias da mudança.

Em um quarto tranquilo da nova casa, já com os móveis no lugar, coloque as coisas que o gato já conhece:
brinquedos, arranhadores, cama, vasilhas de comida e água e caixa higiênica, dispondo este último item em um canto oposto aos demais.

Inclua no ambiente objetos da casa antiga e, se julgar necessário, use um difusor elétrico de feromônios sintéticos antiestresse.

Procure levar o gato para a nova casa em um dia em que você possa ficar junto ou num momento em que tenha alguém conhecido dele que possa ficar por perto.

Coloque o gato ainda dentro da caixa de transporte no quarto preparado e abra a portinha para quando ele se sentir à vontade para explorar este cômodo, que deve ser mantido fechado.

Mesmo com o gato tendo saído da caixa de transporte não a retire de imediato do local.

Brinque e afague o bichano como de costume.

Observe se o animal come, bebe água, urina e evacua normalmente.

Libere gradativamente o acesso ao resto da nova casa, controlando espaços e quantidade de horas por dia.

Se o animal ficar estressado quando conhecer o resto da casa, confine-o novamente e retome a liberação gradativa.

 

IMPORTANTE:

Se a nova moradia for apartamento, é preciso que esteja totalmente telado com Redes de Segurança nas janelas e varandas.

Se for casa, mantenha as janelas fechadas até que o gato se acostume aos cheiros e barulhos do novo território e tenha tempo de marcar seus cheiros ao se encostar nas paredes e portas da nova moradia. Fique atento para que ele não tenha acesso à rua e tente fugir na tentativa de voltar para a antiga casa (território).

Ter paciência com o gato, dar a ele carinho e desempenhar as técnicas descritas acima com atenção garantem uma mudança de casa sem traumas para o gato,
e feliz para o tutor, que pode desfrutar da liberdade de escolher onde viver e do prazer de manter perto de si seu amado companheiro felino.


Texto adaptado de http://www.petmag.com.br/13871/16-passos-para-uma-mudanca-de-casa-tranquila-com-seu-gato/

 

 

GatoVerde em defesa dos direitos animais

-