Apresentar Gatos a Cães

.

COMO APRESENTAR UMA GATINHA À UMA CACHORRINHA

Dicas da adestradora Iracema Gil (www.supernannydogs.com.br)

https://www.youtube.com/watch?v=MEqzjiuMmO0
.
Convivência entre Cães & Gatos – Dr Pet

– Apresentar Gato a Cães
https://www.youtube.com/watch?v=cUUAN_2quN4

– Pit Bulls e Gatinho – parte 1 27.09.09
https://www.youtube.com/watch?v=F6_MO4bHGhs

——————————————-

 

Adaptação do GATO DA CASA com o NOVO CÃOZINHO

Pergunta:

– Como agir com um gato de 4 anos quando chega um filhote de cachorro de 2 meses em casa?

Ronaldo responde:

– Para o cachorrinho de 2 meses, o gato será uma brincadeira de caça e você precisa evitar que ele a faça.

Para o gato, a casa (o território) é dele e terá certa dificuldade de aceitar as brincadeiras do filhote.

É importante que o gato tenha um espaço onde possa descansar sem ser incomodado pelo cachorrinho

Se o cachorrinho já aprendeu o que é o ‘NÃO’, comece deixando os 2 bem perto de você e toda vez que o cachorrinho perseguir o gato advirta-o.

Faça isso com bastante energia… um NÃO bem firme e seco!

Se o cãozinho brincar com o gato sem brigar, você recompensa o cachorrinho dando um petisco e elogiando.

É importante deixá-los cheirar um ao outro.

Nesse momento é bom que o cãozinho esteja com uma coleirinha para você controlar melhor a situação.

Recompense o gato também sempre que eles se mantiverem em paz!!!!

Outra dica, para eles se acostumarem mais rapidamente, é esfregar um paninho no gato e outro no cãozinho.

Coloque os paninhos trocados em suas caminhas e embaixo dos potes de ração.

Isso os ajudará a associarem o cheiro com coisas agradáveis.

A hierarquia entre animais (dominante e submisso)

Cães e gatos são animais que vivem em sociedade e em toda sociedade existe a figura do líder (dominante).

Os animais se entendem e sabem o seu lugar na hierarquia.

É importante observar qual deles é aceito pelo outro como líder e não contrariar essa relação.

Muitas vezes, as pessoas tendem a proteger o submisso (o que apanha do outro, o que fica para trás, o que come depois) e hostilizar o dominante.

Isso pode confundí-los e provocar brigas.

Então, observe com atenção e respeite a relação que eles estabelecerem.

Cães e gatos costumam se adaptar com facilidade.

Adestrador Ronaldo Novoa
Texto adaptado de www.adestramentopazeamor.com.br/site/perguntas.html


 

Como apresentar um cão adulto aos gatos da casa

- que já vivem em harmonia com outros cães

Por Deolinda Eleutério

 

Um cão adulto que chega numa casa onde já vivem cães e gatos em harmonia, precisa aprender que os gatos não oferecem perigo.

Os gatos da casa só precisam entender que não devem confiar no novo morador ainda (pois o cão pode se sentir ameaçado com a aproximação de um gato e se defender atacando-o).

Os animais não devem ter contato até que se ensine o cão a não temer o(s) gato(s).

Há algumas formas de apresentação e todas se baseiam em premiar o cachorro com petiscos no momento em que estiver vendo um gato.

Apresente o gato dentro de uma ‘Caixa de Transporte’ e dê um petisco sempre que o cachorro se aproximar da caixa.
Ou, atraia o cão para perto da caixa com petiscos.

Se ele se aproximar e cheirar o gato, dê um petisco e elogie.

Fique sempre ao lado da caixa do gato – para que o cachorro entenda que vc não teme o gato, que vc gosta do gato e que o gato não faz mal a vc.

Se o gato estiver tranquilo, segure o gato no colo e mostre ao cão há uma certa distância.

O cão verá que você  gosta do gato e que o gato não lhe faz mal.

Se o cão se aproximar calmamente para cheirar o gato, dê-lhe um petisco e elogie-o.

Pode ser que, inicialmente, o cachorro fique latindo como quem diz: “cuidado, tem um gato no seu colo!”.

Aí, espere que ele se acalme (e cuidado para o gato não se assustar com os latidos do cão e arranhar você).

Cães tendem a imitar o líder.

Portanto, o cachorro precisa ver como você se posiciona junto ao gato para não temê-lo – pois é o medo que pode levar um cão a atacar quando se sente ameaçado.

Com um pouco de paciência e algumas repetições nas lições, o cachorro aprenderá.

 

E, é claro, os animais devem estar castrados para que possam conviver em harmonia numa matilha de ‘várias espécies’.


Deolinda Eleutério

Terapeuta Holística e organizadora do site GatoVerde

Gato Verde em Defesa dos Direitos Animais


 

 

Apresentar um CÃO ADULTO ao GATO DA CASA

 

Geralmente, os felinos reagem aos cães soprando ou atacando com a pata e tentam fugir, correndo ou escondendo-se.
Deixe o seu gato esconder-se.
Pode até certificar-se de que o encontro ocorre numa sala com prateleiras ou cadeiras altas para onde ele possa escapar.

Nunca os deixe sozinhos e sem supervisão durante os primeiros meses.
Os gatos necessitam de ganhar confiança perto de novos cães e querem evitar perseguições, por isso, mantenha os novos cães, especialmente os cachorros com guia até serem amistosos.
Diga “NÃO” assertivamente, se o cão não for amistoso.
Alimentar o seu gato na presença do novo cão também ajudará a mantê-lo relaxado.

Não fique surpreendido ou aborrecido se o seu gato continuar a soprar de vez em quando, ou até atacar, o cachorro.
O fato de que o seu gato está disposto a ficar na mesma sala é um sinal positivo.
Por vezes, os gatos adultos consideram o novo cão uma ameaça à sua antiguidade (status) e podem borrifar a área para marcar território.
Este comportamento é normal num gato quando passa por momentos de estresse.
Para permitir que o gato preserve o seu necessário sentido de território, não deixe o seu novo cão andar livremente pela casa.
E certifique-se de que o seu gato dispõe de um local a que o cão não tem acesso, onde ficam a caixa de areia, ração e água (sempre à disposição do gato).
E por fim, não se preocupe se nunca se derem bem.
Os gatos são animais independentes por natureza e podem escolher dispensar a convivência cães.

 

Apresentar um Cachorro para um Gatinho

 

Os gatinhos geralmente adoram cães e os cães não veem os gatinhos como uma ameaça.
Comece as apresentações debaixo de uma rígida supervisão – idealmente com ambos presos pela guia.
Continue neste modelo até estarem cada vez mais à vontade um com o outro.
Se o novo cão mostrar sinais de agressividade, diga “NÃO” num tom firme que indique que não tolerará este tipo de situação.

Os animais educados em conjunto desde jovens geralmente não se tornam agressivos com outros animais – e isto aplica-se a gatinhos e a cachorros.
Mais uma vez, e tal como com os gatos mais velhos, nunca deixe um novo cão e um gatinho sozinhos até se estabelecer uma boa relação.
Uma mordida de um cão pode ser fatal para o gatinho.

http://www.purina-petlife.clix.pt/artigo/cao/127/apresentar-o-seu-cachorro-a-familia


 

A cirurgia de castração evita doenças, previne tumores, facilita o convívio e é garantia de bem estar emocional para cães e gatos, machos e fêmeas.

-

Gato Verde, em defesa dos Direitos Animais

-